Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Retomadas obras de acesso a Sertão Santana

Máquinas já estão na ERS-713 para a pavimentação dos oito quilômetros restantes da via

Publicação:

A foto mostra em primeiro plano uma retroescavadeira trabalhando nas valas da rodovia.
Aproximadamente R$ 7,7 milhões serão investidos no acesso que será concluído no segundo semestre de 2020 - Foto: Arquivo 3ª SR
Texto: POR RAPHAEL NUNES, COM SUPERVISÃO DE JÚLIO CUNHA NETO/ASCOM SELT

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) – vinculado à Secretaria de Logística e Transportes (Selt) - iniciou neste mês a pavimentação da ERS-713, em Sertão Santana. A rodovia - que liga o município à BRS-116 - tem extensão total de 14,6 quilômetros, dos quais oito ainda necessitam ser asfaltados.

De acordo com o prefeito Írio Stein, diversas empresas deixaram de se instalar na cidade em razão das condições da estrada. "Agora, com a pavimentação retomada, ganharemos segurança para o tráfego de veículos e, principalmente, desenvolvimento para a região."

O secretário Juvir Costella, da Selt, reconhece a importância do reinício dos trabalhos na ERS-713 para viabilizar a melhoria no deslocamento dos moradores do município. "O acesso a Sertão Santana está entre as obras rodoviárias que reúnem as condições mais favoráveis para serem concluídas em curto prazo", ressaltou. "Por esse motivo, o governador Eduardo Leite anunciou a inclusão dessa ligação asfáltica no Plano de Obras 2019."

“A expectativa é de que os serviços sejam concluídos entre julho e setembro do próximo ano”, afirma o diretor-geral do DAER, Sívori Sarti da Silva. Segundo ele, serão investidos na rodovia R$ 7,7 milhões do Tesouro do Estado, em contrapartida ao financiamento do BNDES para as obras de duplicação da ERS-118, na Região Metropolitana.

Plano de Obras

O acesso asfáltico a Sertão Santana (ERS-713) integra as ações do Plano de Obras 2019, anunciado em junho pelo governador Eduardo Leite. O pacote de investimentos nas rodovias estaduais soma R$ 301 milhões.

A maior parte dos recursos, R$ 170 milhões, é oriunda do Tesouro do Estado e da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). O montante será usado para a recuperação de estradas e conclusão de ligações asfálticas, pontes e convênios municipais nas 17 superintendências regionais do DAER. Outros R$ 131 milhões, financiados pelo BNDES, serão utilizados para finalizar a duplicação da ERS-118, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

DAER-RS